Famosas que superaram o câncer de mama

Famosas que superaram o câncer de mama

Postado em 2 outubro, 2015

No mês da conscientização do câncer de mama, nada melhor do que relembrar as histórias de algumas celebridades que já enfrentaram e superaram a doença. Elas ensinam que é importante manter a esperança e sempre fazer o autoexame.

Veja cinco famosas que superaram o câncer de mama Divulgação/Ver Descrição

Patrícia Pillar: em 2002, Patrícia Pillar tornou público o seu câncer, um tipo raro chamado de Doença de Paget. Em uma nota à imprensa, sua assessoria anunciou que ela havia passado para a retirada do tumor e que passaria por sessões de quimioterapia. Patrícia fez questão de falar sobre o assunto publicamente e explicou que seu tipo de câncer parecia mais uma dermatite na auréola do seio.

“Eu tive uma forma rara de câncer de mama, que está no exterior da mama, no mamilo ou auréola, surge como um vermelhão que depois se torna uma lesão com bordas crustosas. Eu nunca teria suspeitado que seria um câncer de mama, mas era. Se o meu médico cuidasse do meu rapidamente ao invés de ir tratando como dermatite, talvez pudessem salvar minha mama e a doença não iria para meus nódulos linfáticos. Esta mensagem deve ser levada à sério e repassada para tantas amigas quanto possível. Pode salvar a vida de alguém. Meu câncer de mama se espalhou e houve metástase para meus ossos, isso depois de receber mega doses de quimioterapia, 28 tratamentos de radioterapia e tomar Tomoxipan. Talvez se eu soubesse dessa doença anteriormente, ela não teria se espalhado”.

Elba Ramalho: em 2010, com 59 anos, a cantora descobriu que estava com um nódulo no seio. Elba passou por uma cirurgia e depois, por sessões de radioterapia, sem ter de se submeter à quimio. Em uma nota divulgada à imprensa, ela contou que o câncer era de origem hormonal. Elba conseguiu manter sua agenda de shows na época, sem cancelar nenhum evento.

Joana Fomm: a atriz descobriu o câncer de mama em 2007, e ficou cinco anos afastada do trabalho por causa da doença. Apesar de nunca ter se submetido a quimioterapia, Joana precisou fazer cinco mastectomias para corrigir os seios.

“Quando descobri o câncer fiquei pirada da cabeça. Mas, quando soube que não era ofensivo, passou esse pavor e eu consegui conviver. Nunca fiz quimioterapia, apenas tomei um remédio durante cinco anos, mas tive que fazer mastectomia e foi um bode porque fiquei sem seio, mas já estou consertando”, declarou a atriz em junho deste ano, à revista Época.

Antonia Frering: diagnosticada com câncer de mama em 2011, a atriz ainda se recuperava da doença quando atuou na novela Salve Jorge. Fez mastectomia, passou por sessões de quimioterapia e viu seus cabelos caírem.

“Fiquei careca mesmo, caiu tudo na segunda sessão de quimioterapia. Aí, fui com minha filha raspar. Ela foi minha fiel escudeira. Não contei para ninguém mais, porque queria passar por isso com dignidade e discrição”.

Brigitte Bardot: a atriz francesa do cinema descobriu que tinha a doença em 1983. Inicialmente, se recusou a fazer o tratamento por que acreditava que este era seu destino. Os amigos próximos tiveram que convencer a atriz a se tratar.

 

 

Fonte:  http://diariogaucho.clicrbs.com.br/rs/entretenimento/noticia/2014/10/veja-cinco-famosas-que-superaram-o-cancer-de-mama-4618243.html

Como cuidar bem da saúde dos seus pés?

Como cuidar bem da saúde dos seus pés?

Postado em 28 setembro, 2015

Talvez você não se lembre deles às vezes, mas eles estão sempre lá. Mesmo que você os maltrate de vez em quando. Os pés são a nossa base.

Porém, os pés são alvo de fungos e bactérias, que acabam comprometendo a saúde deles.

Mas o que fazer então para manter a saúde deste bem tão precioso? Vem com a gente:

 

LIMPEZA

A limpeza dos pés deve ser feita diariamente com água e sabonete. Esfoliantes podem ser bons aliados.

Lembre-se sempre também da secagem dos pés. É muito importante que você seque eles muito bem após a limpeza.

HIDRATAÇÃO

Passe um creminho hidratante. É rápido e não custa nada. Ainda mais em tempos muito secos. Uma dica ótima para quem quer ter pés de bebê é passar bastante hidratante antes de dormir e colocar por cima uma meia de algodão.

UNHAS

Não se esqueça de cortas as unhas regularmente, isso evita o acúmulo de bactérias e unhas encravadas. Se você tem tendência a ter unhas encravadas, opte por um corte mais reto.

MEIAS DE ALGODÃO

Procure mudar de meias durante o dia. Isso resolve grande parte dos problemas de quem usa sapato fechado, caso seus pés transpirem mais do que o normal.

Existem produtos que ajudam a controlar a transpiração dos pés, mas é sempre bom evitar meias sintéticas.

E lembre-se, se você caminha bastante durante o dia, use uma palmilha de silicone.

LIXAR OU NÃO LIXAR, EIS A QUESTÃO

Quanto mais você lixa, mais a pele tende a ficar grossa. Isso acontece porque o seu quando você lixa, o seu organismo entende que você está sofrendo um trauma e que precisará produzir mais pele.

Se você tem calos nos pés, procure um dermatologista ou podólogo para fazer a remoção do calo e verificar se o tipo do sapato pode estar contribuindo para a formação do mesmo.

SAPATOS

Um aviso: Nunca use sapatos fechados sem meia.

Não se deve deixar os sapatos em locais muito fechados, para evitar o acúmulo de fungos e bactérias. Deixe-os sempre arejados.

No verão, use e abuse dos sapatos abertos.

FIQUE DESCALÇO O MÁXIMO QUE PUDER

O uso de sapatos fechados e os banhos quentes deixam os pés naturalmente ressecados, por isso é preciso deixar os pés respirarem. Então, sem medo, fique descalço!

O relacionamento paterno após a separação conjugal

O relacionamento paterno após a separação conjugal

Postado em 24 setembro, 2015

Sem dúvida a separação conjugal é um processo que não é superado da noite para o dia, porém, por meio de alguns ajustes necessários e manejos, é possível o enfrentamento adequado para a superação progressiva, com menos prejuízos e danos.

O processo inicial é o mais delicado e certamente exige mais de cada um dos membros, em virtude da fragilidade emocional é comum o sofrimento em ambos os cônjuges e isso acaba refletindo na disputa da guarda dos filhos.

Muitas vezes estas crianças são relegadas a segundo plano ou passam a ser mais uma arma que o casal usa para atingirem-se mutuamente. Os pais neste ambiente conflituoso esquecem-se do que é melhor para os filhos, e os colocam em situações nas quais não possuem maturidade e discernimento para enfrentá-las, e com isso os filhos acabam sendo os mais prejudicados neste processo.

Quando a guarda é dada à mãe, os pais podem vivenciar uma rejeição por parte dos filhos, pois os filhos muitas vezes se unem ao genitor que detém a guarda. O fato de um dos pais não ter ficado com a guarda dos filhos gera hostilidade entre os ex-parceiros, podendo levar a um afastamento daquele que não ficou com a guarda, que evita participar das tomadas de decisão em relação ás necessidades dos filhos.

E a consequência dessa situação é a chamada “Alienação Parental”, que consiste no fato de que a ruptura da vida conjugal gera, em um dos genitores, uma tendência vingativa muito grande. Quando este não consegue elaborar adequadamente o luto da separação, desencadeia um processo de destruição, vingança, desmoralização e descrédito do ex- parceiro.

Neste processo vingativo, o filho é utilizado como instrumento da agressividade direcionada ao parceiro. O genitor que mantém a guarda utiliza-se de comentários que denigre a imagem do outro, ataca a relação do filho com o outro, interfere nas visitas e chega até a excluir o outro genitor da vida dos filhos.

Para o genitor que não fica com a guarda do filho, em geral o pai, precisa organizar-se e dedicar muita atenção aos momentos reservados para estar com a criança, o que facilita o restabelecimento do contato naquele momento após um período de afastamento.

Devido a isso a hora da visita torna-se bastante delicado, visto que, durante este momento, o pai busca suprir a sua ausência durante o tempo em que esteve com o outro responsável.

Então é importante que se faça programas divertidos com as crianças, para que o encontro seja vivido como um momento pleno, agradável, não percebendo que por trás disto esconde o temor de perdê-los e de que os filhos não gostem de estar com ele.

Entretanto, é preciso que este pai não perca de vista a sua função de educador, tentando apenas agradar aos filhos, cedendo às suas vontades, o que poderá acarretar em prejuízos a estas crianças.

A questão do tempo é bastante relevante na relação do genitor que visita a criança. Esta relação agora passa a ser regulada por um espaço de tempo, por um limite. O pai e a criança precisam se organizar e assegurar um tempo para os seus encontros, bem como delimitar e estar cientes de que em determinado tempo precisarão separar-se novamente. Isto pode ser uma fonte de grande ansiedade na criança ao esperar o momento da visita e na hora em que este momento se finda.

O pai precisa ter cuidado com o medo de ser rejeitado pelo filho em função do divórcio e, desta forma, embalados por grande sentimento de insegurança com relação aos filhos, passam a querer compensar-lhes com presentes. Isto pode fazer com que os pais lidem melhor com a culpa pelo divórcio. A criança, porém, poderá passar a utilizar-se disto, exigindo presentes e não tendo limites para tal.

Por isso é essencial que durante o processo de separação conjugal os pais busquem uma orientação com um profissional especializado, para que o mesmo possa orientá-los para que os pais cheguem a uma conclusão acerca da criação dos filhos, havendo consenso nas regras e limites estabelecidos, para que a criança tenha a noção de limite estabelecido e tenha a participação de ambos os pais em seu processo de educação.

 

GRAZIELE ANTUNES DA SILVEIRA
CRP 06/72848
PSICÓLOGA CLÍNICA

Como manter o cérebro jovem?

Como manter o cérebro jovem?

Postado em 22 setembro, 2015

Um dos maiores segredos para manter o seu cérebro jovem mesmo que você já esteja envelhecendo, pode estar ao alcance de qualquer pessoa. Sabe aquela pausa do dia a dia, dar aquele tempo nas preocupações e simplesmente meditar? Então. Esta pode ser a solução!

Feche os olhos e concentre toda a sua atenção em apenas uma coisa: sua respiração. Nada além disso. Conforme os pensamentos forem surgindo, você vai limpando a mente e voltando para o foco inicial. Respirar e expirar. Este exercício super simples pode mudar a sua vida se praticado regularmente.

Hoje nós vivemos bem mais que nossos antepassados. O problema é que esses anos a mais que nós ganhamos trouxeram também maiores riscos de doenças do cérebro, como a demência, por exemplo.

Enquanto a indústria farmacêutica corre em busca de medicamentos capazes para tentar combater os efeitos do envelhecimento, uma nova pesquisa mostra que o simples ato de meditar pode ajudar a manter o seu cérebro mais jovem.

O responsável pelo estudo é este pesquisador da Universidade da Califórnia. Ele conta que comparou a massa cinzenta do cérebro de pessoas que meditam há cerca de 20 anos, com pessoas que nunca meditaram.

A massa cinzenta é formada por neurônios, e é responsável pelo processamento dos estímulos que recebemos, pelo nosso raciocínio, memória, emoções e sentidos.

Ao contrário do que muita gente imagina, o envelhecimento do cérebro começa bem cedo, a partir dos 25 anos de idade. A massa cinzenta vai pouco a pouco diminuindo, murchando, em um processo que não para.

“Até recentemente nós não sabíamos se a meditação poderia mesmo mudar o processo de envelhecimento do cérebro. Em nosso estudo, mostramos que, no cérebro das pessoas que meditam, a perda de massa cinzenta é menor, não é tão grande quanto no cérebro de quem não medita”, explica o pesquisador Florian Kurth.

Isso significa que quem medita tem menos chances de perder a memória no futuro?

“Essa é a esperança. Esse estudo abre novas portas para que, no futuro, as demências, doenças como o Alzheimer, por exemplo, possam ser tratadas de uma maneira mais simples e barata, com meditação”, responde o pesquisador.

Juliana foi uma das voluntárias nessa pesquisa. Ela começou a meditar há 20 anos por recomendação médica, depois de ser diagnosticada com depressão e distúrbio de ansiedade.

“Não imaginei que uma série de exercícios mentais teria um impacto significativo sobre minha vida, mas eu estava desesperada o suficiente para tentar. O efeito imediato foi ficar mais focada, menos ansiosa”, diz instrutora de meditação Julianna Raye.

Juliana é hoje professora de meditação. Dá aulas pela internet.

“Meditação não tem mistério. Basta começar!”, recomenda o pesquisador.

E os resultados…

“Em seis semanas já foi possível notar mudanças na aparência e estrutura do cérebro”, relata o pesquisador.

 

 

Fonte: G1 Fantástico.

Acupuntura para dor na coluna e nervo ciático

Acupuntura para dor na coluna e nervo ciático

Postado em 16 setembro, 2015

Dor na coluna é uma queixa muito comum nos dias atuais, a falta de cuidado e a má postura acabam por desencadear uma série de complicações. A dor pode irradiar-se para as pernas, chegando aos joelhos e a planta dos pés, em forma de queimação e sensação de formigamento nos membros inferiores.

As raízes dos nervos são comprimidas levando a um quadro de dor intensa, deixando o indivíduo incapacitado de realizar suas funções levando assim a piora do estado emocional como nervosismo e irritação e até a insônia e cefaléias.

A coluna é composta de ossos, discos intervertebrais e nervos chamados de raízes. Qualquer uma dessas estruturas comprometidas causa dor e inflamação. As causas mais comuns estão ligadas a má postura, trabalho forçado, fator idade e problemas ligados ao aumento de peso, onde haverá compressão dessas estruturas.

A coluna vai se desgastando ao longo da vida do indivíduo, onde ocorrerá desnutrição do disco que fica entre as vértebras, assim como os bicos de papagaio e a artrose ou degeneração, levando também a dores e inflamações.

TRATAMENTO

Utilizamos agulhas de acupuntura no local (sistêmica) e aurícular (orelha), assim como, uso de ventosas e moxa no local. Normalmente a melhora dos sintomas será sentida logo nas primeiras sessões.

 

Isabela Gazzoto

Fisioterapeuta(Acupuntura)

Skate e Pilates

Skate e Pilates

Postado em 11 setembro, 2015

Já imaginou poder fazer o seu exercício de Pilates onde quiser? É fácil. Tudo o que você vai precisar é de um skate e muita determinação!

Empresta do filho, do amigo, da vizinha, enfim, até aquele carrinho de rolimã da infância pode te ajudar nessa hora! Bora colocar o corpo pra funcionar?

 

Passo 1:

Fique com os pés no skate e as mãos no chão.

Passo 2:

Coluna na posição neutra, estabilizando a lombar.

Passo 3:

Flexione a coluna em forma de “C” puxando o skate próximo de suas mãos. (Lembre-se: as escápulas devem estar estabilizadas para que o exercício seja feito corretamente).

Observações:

- Inspire para se preparar para a flexão.

- Expire durante o movimento da coluna.

- Inspire e fique lá no alto.

- Expire retornando para a posição incial.

 

Este é um exercício excelente para desenvolver força em toda a musculatura do corpo. Mas lembre-se, este exercício não substitui as aulas feitas com os equipamentos próprios, por isso, converse sempre com o seu instrutor antes de realizá-lo.

Paz, amor e PILATES!

Os limites entre Pais e Filhos

Os limites entre Pais e Filhos

Postado em 9 setembro, 2015

As crianças de hoje tem que lidar com uma grande carga de influências e informações que nem sempre são construtivas. Os adultos com o intuito de protegê-los estão sempre tentando tomar decisões por eles, para poupá-los das frustrações do mundo. Com tudo isso essa nova geração tem apresentado uma grande resistência em aceitar limites e orientação dos adultos.

Muitos pais também apresentam dificuldades em estabelecer limites, com atitudes liberais cometem o erro de deixar os filhos fazerem o que quiserem. Nossas crianças precisam de direcionamento para exercer suas escolhas com segurança, portanto, ter espaço na casa para dialogar vários tipos de questões e estabelecer regras é essencial para a construção de uma relação familiar baseada no respeito e na parceria.

As crianças devem ser encarregadas desde sempre a arrumar suas camas, colaborar com a organização da casa, ser responsável pela tarefa escolar. Porém, o que vemos é o oposto de tudo isso, os filhos passaram a dominar os pais fazendo uso da famosa “culpa” que os pais sentem por não estarem tão presentes em suas vidas devido a preocupação em proporcionar aos filhos os bens materiais.

Contudo o que os pais conseguem com isso são gerar crianças cada vez mais insatisfeitas, inseguras e consumistas. Devido a isso é essencial que os pais de fato assumam uma postura de educador e para colaborar com os mesmos segue abaixo algumas dicas que possam melhorar essa relação:

 

-  Os pais devem pensar juntos em um plano de educação para os filhos, por isso se faz necessário se ter um planejamento de comum acordo na educação dos filhos antes mesmo de tê-los. Se os pais discordam muito na forma de educar, isto não precisa transparecer para o filho. Educar é planejar e não terceirizar educação.

 

-  É importante tomar cuidado com as fontes de autoridade da família. Fontes de autoridade não podem se chocar, não podem estar ausentes e nem serem injustas. Os pais devem evitar discutir a educação dos filhos na frente deles. Evite coisas como “pergunte ao sei pai. Se ele deixar, pode ir”, já é uma motivação para comportamentos inadequados. Se não souber o que fazer, diga ao seu filho “seu pai e eu vamos conversar e resolver juntos”. Os filhos precisam perceber que ambos os pais estão comprometidos e conversam para chegar juntos a uma postura. Por isso, não transfira a responsabilidade para o cônjuge. Educar é ter autoridade e não autoritarismo.

 

-  A construção de um sistema de educação preventiva com diálogo aberto e justo é fundamental desde a infância. Alguns pais só corrigem, mas não previnem através da conversa pedagógica. E cuidado: prevenir não é projetar seus medos, receios e traumas sobre a criança. Educar é instruir, não é só corrigir e limitar.

 

-  Os pais podem produzir um tempo de qualidade para estar com os filhos. Muitos problemas de desajustamento acontecem não por falta de tempo, mas pela percepção que os filhos têm da qualidade deste tempo gasto. Ausências parentais podem contribuir para comportamentos desajustados tanto como a presença sem qualidade. Por isso é importante manter um compromisso com os filhos, por exemplo, num  jogo de futebol aproveite esse tempo para conversar com o seu filho, pergunte sobre seu dia, comemore suas conquistas, faça o pensar nos seus comportamentos e esteja pronto para ouvir. Não perca a oportunidade de conversar e corrigir. Educar é ser companheiro e amigo.

 

-  Tome muito cuidado com a palavra ‘sim’. Para não serem importunados com os choros e pirraças os pais deixam os filhos fazerem tudo o que querem. Se você faz isso, perdeu a chance de educar corretamente e está possibilitando mais comportamento inadequado. Diga ‘não’ quando for preciso. Mantenha a autoridade e explique para seu filho a sua postura para que ele não perceba injustiças. Não se esqueça de que autoridade não é autoritarismo. Educar é sinônimo de limitar, mas sempre com justiça.

 

-  Por último segue a dica mais importante: os pais devem mostrar afetos positivos aos filhos. Filhos precisam ser amados em prática. Procure mais contato afetivo com o seu filho. Abrace-o, beije-o e se torne afetuoso com ele sem exageros. Às vezes uma boa conversa com contato afetivo entre mãe e filho pode ajudar a aproximá-los psicologicamente e pode colaborar com a motivação dele se corrigir dos comportamentos inadequados. Educar é amar em comportamentos e afetos e não somente com palavras.

 

Enfim, não existem regras para um Relacionamento Perfeito, pois não existe pessoas perfeitas, porém, podemos desenvolver com os nossos filhos um Relacionamento Saudável baseado num bom diálogo, conversa e principalmente honestidade, tudo isso irá gerar Confiança base para qualquer Relacionamento Humano.

 

 

Graziele Antunes da Silveira

CRP 06/72848

Psicóloga Clínica

Imunidade baixa? Veja 7 alimentos que vão turbinar a sua saúde!

Imunidade baixa? Veja 7 alimentos que vão turbinar a sua saúde!

Postado em 4 setembro, 2015

Todo mundo sabe que comer bem é essencial!

A correria do dia a dia, o estresse e maus hábitos alimentares podem ser os maiores inimigos da sua imunidade.

Pensando nisso, a gente trouxe uma série de alimentos que vão dar um up na sua saúde, confira:

 

1- Iogurte natural

 

2- Chocolate amargo

 

3- Alho

 

4- Abacate

 

5- Gengibre

 

6- Batata doce

 

7- Pimenta

Acupuntura na artrite reumatóide

Acupuntura na artrite reumatóide

Postado em 1 setembro, 2015

A artrite, um tipo de doença reumática, afeta milhões de pessoas em todo o mundo, e é considerada uma das principais desordens de saúde da terceira idade, podendo mesmo incapacitar uma pessoa. Trata-se de um processo de inflamação das articulações que atinge com freqüência a terceira idade.

Entre os sintomas, podemos citar, principalmente, o inchaço, dor, rigidez articular e, às vezes, a deformação das articulações, pele vermelha e brilhante sobre as articulações e limitação dos movimentos.

Por vezes, ocorre dormência nas mãos, perda de peso ou de apetite, febre ou uma sensação de mal-estar. Os quadris, os joelhos, a coluna vertebral e as mãos são as partes mais afetadas.

Durante uma crise, os tecidos moles, os tendões e os ligamentos das articulações ficam inflamados. Geralmente, os pés e os dedos das mãos são os primeiros a ser afetados; depois, são os punhos, os joelhos, os ombros, os tornozelos e os cotovelos.

A maioria das causas da artrite é desconhecida, mas vários fatores tais como hereditariedade, lesão e esforço nas articulações, podem favorecer o aparecimento dos sintomas. Sabe-se que as mulheres correm maior risco que os homens.

São vários os tratamentos possíveis para a artrite na medicina convencional ocidental. No entanto, destacam-se os benefícios que a acupuntura pode trazer a esses pacientes, principalmente no que diz respeito ao alívio da dor e dos outros sintomas.

O fato de não haver efeitos secundários no tratamento com acupuntura, faz com que este método milenar seja preferido por muitos que estão cansados das medicações orais, cheios de contra-indicações e efeitos colaterais.

A acupuntura, além de atuar sobre a dor, também melhora a rigidez da articulação, o que produz ganhos para a função articular, onde é normalmente usada com eficácia.

 

 

Isabela Gazzoto

Fisioterapeuta(Acupuntura) | Crefito: 123406-F

Limpeza de pele: importância e benefícios

Limpeza de pele: importância e benefícios

Postado em 28 agosto, 2015

Os cuidados com a pele começam com a limpeza. Uma pele limpa bem cuidada retarda o envelhecimento!

A limpeza de pele restaura o pH da epiderme e fortalece o seu tônus. Além de prevenir a formação de cravos e espinhas, que faz com que a pele fique ainda mais saudável.

A renovação celular é outro ponto muito importante para a pele, pois ela estimula a circulação, o que facilita a absorção de tratamentos cutâneos.

Normalmente, a limpeza de pele é indicada na adolescência, que é quando a produção sebácea está passando por mudanças que podem gerar cravos e espinhas. E a freqüência ideal para se realizar o tratamento é uma vez ao mês.

Após a limpeza, a pele fica viçosa, hidratada, firme e com elasticidade. Os cuidados com a pele também devem prover de boa alimentação, ingestão de líquidos, frutas, legumes e verduras. É também essencial passar o filtro solar todos os dias.

E lembre-se: este cuidado é indicado para todos os tipos de pele!

 

Page 10 of 33« First...«89101112»2030...Last »